sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Insatisfação

Eternos insatisfeitos.
Parece-me que o simples fato de ser humano já te torna mais um na lista quase interminável de insatisfeitos.
Quando bebês, choramos por tudo (ou quase tudo).
Quando crianças, reclamamos da comida, de não poder brincar na rua, de ter que ir a escola (nossas "grandes e imensuráveis" preocupações).

E então crescemos. Perdemos a inocência e o jeito menino de ser. 
Agora sim temos grandes e imensuráveis preocupações.
Contas a pagar. Clientes a agradar. Comida para o jantar.
Mas algo jamais muda: nossa insatisfação.

Se chove, reclamamos.
Se faz calor, resmungamos.
Se é semana, esperneamos.
Se o final dela, budejamos (como bem diria minha vó).

Verdade das verdades, ninguém parece estar satisfeito com nada, nem com o que é, nem com o que tem.
E assim, me pego a pensar: por que não canalizamos nossa insatisfação para aquilo que pode gerar frutos eternos?

Por que não ficar insatisfeitos com o rumo da política e administração pública?
Por que não ficar insatisfeitos com o fato de que milhares de crianças passam fome todo dia enquanto o que é desperdiçado no mundo poderia alimentar a todos?

Por que não ficar insatisfeitos com a maneira que o Evangelho de Cristo tem sido pregado e vivido?
Por que não ficar insatisfeitos com a nossa mediocridade interior e egoismo?
Por que não ficar insatisfeitos com o modo que olhamos nosso próximo com preconceito, só porque ele não usa a mesma marca que eu ou não estuda numa boa universidade igual a minha?

Por que não ficar insatisfeitos com o rumo que temos dado ao nosso relacionamento diário com Deus?
Por que não ficar insatisfeitos com o pouco conhecimento que temos dos mistérios do Reino dos Céus?
Por que não ficar insatisfeitos com nossa falta de gratidão?

Por que não ficar insatisfeitos e começar a mudar de dentro pra fora?
Porque a nossa insatisfação é nata, praticamente automática e natural; mas podemos canalizá-la para mudar o nosso mundo, o mundo ao nosso redor!

Abraços

Sua sempre, 
Rachel

Um comentário:

  1. Nossa! Excelente texto...
    A reflexão é a mesma da minha semana.

    ResponderExcluir